Governo do Estado apresenta proposta de reajuste salarial para o magistério

29/01/2014

Governo do Estado apresenta proposta de reajuste salarial para o magistérioDetalhesPublicado em Quarta, 29 de Janeiro de 2014, 16:53

O governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação, apresentou nesta quarta, 29, as propostas de reajuste salarial para o magistério neste ano de 2014. A medida beneficia os 60 mil professores da rede, entre ativos, inativos e ACTs (contratados em caráter temporário). O impacto projetado é de R$ 130 milhões ao longo de 2014.
Para os professores que recebiam abaixo do piso de 2014 (R$ 1.697,32), a atualização do valor já ocorreu automaticamente na folha de janeiro. O reajuste do piso em 8,32%, passando de R$ 1.567,00 para R$ 1.697,32, foi determinado pelo Ministério da Educação e divulgado em dezembro.

Para os professores que já recebiam acima do piso 2013 (R$ 1.567,00), a proposta do governo do Estado aponta um reajuste de 8,5% de forma parcelada ao longo de 2014 (descontado o que for concedido automaticamente em janeiro).

A proposta foi avaliada pela equipe técnica do governo e apresentada ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte-SC) nesta quarta. Após a reunião, foi definido o parcelamento do reajuste da seguinte forma: 2% em janeiro, 2% em julho e 4,5% em dezembro.

A proposta precisa ser aprovada pela Assembleia Legislativa. O governador Raimundo Colombo deve encaminhar o material na próxima semana para os deputados. O secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, ressalta a evolução dos salários do magistério catarinense nos últimos anos. O piso da categoria no Estado, sem incluir regência, abonos e vale alimentação, passou de R$ 609,46 em 2010 para R$ 1.697,32 em 2014, um aumento de 178%. No mesmo período, o salário mínimo brasileiro aumentou 45% e a inflação subiu 26%.

Em 2012, os reajustes concedidos para o magistério catarinense variaram entre 8% e 22%, sendo 22% para quem recebia o piso. E, em 2013, ficaram entre 8% e 15%, sendo 8% para quem ganhava o piso.

Evolução
Salários para jornadas de 40 horas semanais

Piso do magistério catarinense (sem incluir regência, abonos e vale alimentação)
2010 – R$ 609,46
2014 – R$ 1.697,32

Salário inicial professor ensino médio (com regência de 25%)
Em 2014, o professor do ensino médio receberá R$ 200 de bolsa formação
2010 – R$ 1.461,50
2014 – R$ 2.508,80

Salário inicial professor anos iniciais (regência de 40%)
2010 – R$ 1.610,48
2014 – R$ 2.780,72

Informações adicionais:
Alexandre Lenzi
Secretaria de Estado de Comunicação 
E-mail: 
Telefone: (48) 8843-4350



Mais Notícias em Governo-SC



  • TV TST entrevista o ministro Douglas Alencar Rodrigues

    idade, e galguei todos os degraus até aqui. Também procuro desenvolver paralelamente uma atividade docente. Acredito muito no estudo permanente como um compromisso que todo magistrado deve ter, como aprimoramento profissional." Expectativas "O desafio é realmente muito

  • Debate sobre a divisão da carreira de assistência social prossegue na segunda (28)

    galerias que os três secretários de governo envolvidos com a questão ainda estavam reunidos analisando as emendas apresentadas pelos deputados, algumas delas protocoladas hoje. Wasny pediu aos servidores que pernoitaram acampados nas galerias para desocuparem o espaço e informou

  • Conselho Estadual de Turismo toma posse em São Paulo

    membros do Conselho Estadual de Turismo nesta quinta-feira, 24, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. - Siga o Governo do Estado no Twitter, Facebook e veja fotos no Flickr  "É uma grande alegria dar posse a esse Conselho. Tenho certeza que ele vai nos fazer

  • População apresenta sugestões à LDO 2015

    Foto:Enrique Matute/Divulgação Audiência pública foi realizada no auditório do DetranBRASÍLIA (24/4/14) - A Secretaria de Planejamento e Orçamento (Seplan) realizou, nesta quinta-feira (24), a primeira audiência pública de 2014 para apresentar e discutir com a população propostas que estabelecerão os

  • Permissionários irregulares têm 30 dias para deixar Shopping Popular

    até 23 de maio, foi determinada porque os feirantes não apresentaram documentos que deveriam ser entregues até 13 de fevereiro deste ano.   A papelada comprova desde dados pessoais até informações indispensáveis, como a declaração que reconhece que o permissionário

Comentários estão encerrados.

Previous post:

Next post: