Confira o que entra em vigor em março para os consumidores de energia elétrica

24/02/2011

Alguns prazos da Resolução Normativa nº 414/2010, que trata dos direitos e deveres do consumidor de energia elétrica, entram em vigor a partir do próximo mês de março. A norma, que estabelece as condições de fornecimento de energia elétrica, foi publicada no Diário Oficial da União em 15 de setembro de 2010, com avanços na relação entre consumidor e distribuidora de energia elétrica.

A redução do prazo de ligação começará a valer para unidades consumidoras residenciais da área urbana e consumidor industrial. No primeiro caso, a ligação deverá ser feita em até dois dias úteis, contra três dias úteis anteriormente. Para os consumidores industriais, o pedido passa a ter que ser atendido em até sete dias úteis e não mais 10 dias úteis. Para as religações em área urbana, o prazo cairá de 48h para 24h também a partir de 1º de março.

Também entrará em vigor no próximo dia 1º a gratuidade para aumento da carga instalada até 50 quilowatts (kW), sem aumento de fase, para quem já está ligado à rede. Passará a valer ainda a regra de desvinculação do encerramento contratual à quitação de débitos.

Outros pontos começarão a valer no dia 15 de março. Um deles é a exigência de instalar postos de atendimento presencial em todos os municípios da área de concessão de cada empresa. A implantação é escalonada, de acordo com o tamanho da localidade. Locais com mais de 10 mil unidades consumidores devem ter postos a partir de 15 de março. Nas cidades que possuem de duas mil a 10 mil unidades consumidoras os postos devem ser instalados até 15 de junho, enquanto os locais com menos de duas mil unidades consumidoras deverão contar com os postos a partir de 15 de setembro deste ano.

Outra alteração em vigor a partir de 15 de março refere-se à suspensão de fornecimento por falta de pagamento da conta de energia, que só poderá ser feita em horário comercial. E a conta atrasada há mais de 90 dias não poderá motivar suspensão (o corte deve ser feito até 90 dias após a constatação do atraso) desde que as faturas posteriores a ela estejam quitadas. O prazo para vigência dessas alterações será em 15 de março.

Ainda em 15 de março, as distribuidoras deverão adotar o modelo padronizado do Termo de Ocorrência e Inspeção (TOI), previsto na Resolução nº. 414, a fim de garantir a isonomia e padronizar critérios de avaliação da instalação.

A taxa mínima, chamada de custo de disponibilidade, passará por duas alterações a partir de 15 de março: pagamento proporcional à data de encerramento contratual e isenção de cobrança nos ciclos posteriores à suspensão do fornecimento (quando houver). Anteriormente, o pagamento da taxa mínima era integral independente do encerramento contratual.

Confira a íntegra da Resolução nº 414 de 2010 e tabela com os assuntos em destaque da norma.

Consulte a edição da cartilha perguntas e respostas sobre a Resolução nº414/2010.

Fonte: Agência Nacional de Energia Elétrica

leia mais:
Aneel altera cálculo de encargo pago por todos os consumidores de energia



Mais Notícias em AASP



  • Goiás pede liberação de recursos para a Celg

    da UFG de entender ser impraticável que se desconsidere a continuidade da concessão, sob pena de dano ao Patrimônio Estadual”, disse o governador. Em razão da divergência, foi necessário alinhar novas premissas, o que ocorreu somente em janeiro deste ano.

  • Central de Atendimento do Ipasgo não atende neste sábado

    atendimento devem buscar informações nos postos do Vapt Vupt. Todos os telefones e endereços dos postos do Ipasgo podem ser acessados aqui. O atendimento estará normalizado na segunda-feira, dia 28. Aos sábados, a Central de Atendimento funciona das 7 às

  • Teatro Basileu França recebe Duo in Uno nesta quinta

    de Amigos da Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás. Giulia Tamanini reside desde 2011 em Paris, onde desenvolve sua carreira musical tocando em várias formações de música clássica e música brasileira. José Ferreira iniciou seus estudos musicais no Brasil e se

  • Governos estadual e federal discutem extensão de BRT no Entorno Sul de Brasília

    doPrograma de Mobilidade Urbana e Trânsito do Ministério das Cidades. A extensão do corredor de transporte entre Santa Maria, no DF, a Luziânia, em Goiás, vai beneficiar as 600 mil pessoas que saem das cidades do Entorno rumo a Brasília

Comentários estão encerrados.

Previous post:

Next post: