Cepres começa a pagar precatórios de Vitória e Cariacica

29/07/2013

 A Central de Conciliação de Precatórios (Cepres) começa a pagar nesta semana 62 precatórios. São 41 da lista de Ordem Crescente de Valor (OCV) do município de Cariacica e 21 da classificação por Cronologia dos débitos de Vitória.

Na última terça-feira (23), a Presidência do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) determinou, por meio de decisão, a imediata destinação dos recursos para liquidar as dívidas, seguindo parecer dos juízes conciliadores da Cepres.

Para o pagamento do acervo de 21 precatórios da Capital serão destinados R$ 5.643.827,33, enquanto o município de Cariacica possui depositado em conta judicial R$ 3.627.222,91 para quitar 41 débitos da municipalidade.

No último dia 11 de abril, o Supremo Tribunal Federal (STF) proferiu decisão afirmando a necessidade de imediata continuidade dos pagamentos de precatórios, na forma que estava sendo realizada anteriormente à decisão e respeitando-se a vinculação de receitas para fins de quitação da dívida pública, sob pena de sequestro.

A medida só veio reforçar as decisões que já haviam sendo tomadas pela Cepres, que continuou os pagamentos das parcelas acordadas entre TJES, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e o Tribunal Regional Federal (TRF) da lista de antiguidade.

Como alguns municípios paralisaram os pagamentos após a decisão do STF, a Cepres intimou as Prefeituras para fazerem depósitos referentes a parcelas em atraso de acordos já celebrados, sob o risco de terem os valores sequestrados de suas contas bancárias. Vitória estava entre as cidades em atraso.

 

Assessoria de Comunicação do TJES
26 de Julho de 2013



Mais Notícias em TJ-ES



  • Desigualdade no Parlamento: Como as minorias estão se organizando? - Bloco 1

    parlamento. Dados do Instituto de Estudos Sócio-Econômicos (Inesc) mostram que existe uma sub-representação de negros, mulheres e índios nas instâncias políticas. No programa Feijoada Completa desta semana, discutimos os resultados desse levantamento e que soluções existem para corrigir essas distorções.

  • Primeiro emprego

    imensa dificuldade e dúvida. Para quem fez um estágio e tem sorte, a resposta pode estar ali mesmo. Mas a grande maioria se vê frente a um mercado de trabalho que exige uma experiência que ele não tem e requisitos

  • Posse de defensores públicos finaliza atividades do II seminário da ENADEP no Tocantins

    rotina diária da atuação dos defensores, levando ainda as discussões associativas para várias regiões do país. O encontro foi promovido pela ANADEP, em parceria com a ENADEP, Associação dos Defensores Públicos do Tocantins (ADPETO) e com a DPE-TO. Os novos defensores

Comentários estão encerrados.

Previous post:

Next post: